<$BlogRSDUrl$>

terça-feira, março 30, 2004

ENQUANTO A TINTA SECA

Já encomendámos a tinta à China, o papel ao Eng. Belmiro e os agrafos à Staples. Está tudo a caminho. Tudo equipamento de luxo, em aviões especialmente fretados para o efeito o que significa que, quando o Conselho de Segurança das Nações Unidas menos esperar, estará mais uma 365 cá fora. Ainda por cima, com textos do Adolfo Luxúria Canibal, do José Luís Peixoto, da Sarah Adamopoulos e da Joana Craveiro para já não referir o Eucanaã Ferraz e o António Cícero, distintos colaboradores de Caetano Veloso e Adriana Calcanhotto, entre outros.
Não perdem pela demora.
Aproveitem para tomar o chá enquanto a tinta seca.

terça-feira, março 23, 2004

TESTEMUNHOS DA VIDA REAL

“Excelentíssimos senhores,
venho pelo presente manifestar o meu desagrado por ainda não estar disponível o próximo número da 365.
Tenho 54 anos, sou aposentado da Função Pública e não tenho qualquer outro apoio no dia-a-dia para além da vossa publicação para me animar o quotidiano. Já tentei várias entrevistas e programas da Segurança Social mas em vão.
Espero que atendam ao meu pedido e aliviem o meu penar. Mais direi que ainda não era sócio do Benfica e já o meu pai me tornara assinante da 365. Como tal, espero da vossa parte o merecido reconhecimento.
Respeitosamente,
Ângelo Matins, da Bobadela”

terça-feira, março 16, 2004

PARA UM NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO

Passemos Tonicha a adjectivo: “isso é um bocado tonicha, não achas?” e “pá!, acabei de ler um livro mesmo tonicha!” são apenas dois exemplos da utilização correcta do novo vocábulo. Utilizações mais poéticas se seguirão certamente, assim que os poetas apropriem e tomem como sua esta nova célula do pensar português: “a tonicha lâmpada fúnebre \ no seu olhar atonichado \ reflectia o soturno luar de Janeiro (…)”. Outras propostas passarão pela transformação de tonicha em verbo ou advérbio de modo: “vais tonichar para aqueles lados e depois dá nisto!” ou “o tipo avançou tonichamente e não perdoou”.
Aos nossos leitores a discussão.
Nos próximos tempos daremos notícia da evolução dos seguintes vocábulos: Badaró, Raul-Indipwo e Corodesantamarodoeiras.
E zumba!

sábado, março 06, 2004

A DIÁSPORA PORTUGUESA

Contrariando os rumores recentemente vindos a lume, temos o prazer de anunciar que a jovem actriz Scarlet Johansson – intérprete do magnífico Lost in Translation – não passou a noite da entrega dos Oscars deste ano no mesmo quarto de hotel do também interessante Benicio del Toro. Na verdade, é com o orgulho inchado que informamos que a bela rapariga tem passado bons momentos com um colaborador regular da 365. Podemos até adiantar o diálogo que os dois pombinhos tiveram na primeira noite de encantamento, precisamente a da cerimónia mais famosa de Hollywood:

Colaborador 365 (trauteando com ar embevecido) – "se eu fosse um dia o teu olhar…"
Scarlet Johansson (trauteando com um sensual sotaque anglófono) – "e tu as minhas mãos também…"
C365 (espantado) – "se eu fosse um dia o respirar…"
SJ (divertida) – "e tu perfume de ninguém…"
C365 (atónito) – mas… tu falas português?!!
SJ (lânguida) – oh yes! I love Pedro.


quarta-feira, março 03, 2004

MARCOENSES DE TODO O MUNDO: UNI-VOS!

Estamos convosco!
Nos últimos dias não fizemos outra coisa para além de escalpelizar as imagens. Por isso, com toda a propriedade dizemos que aqui ninguém viu pontapés, insultos, ameaças ou, muito resumidamente, básica falta de educação.
Por isso vos dizemos, vós que há 20 anos elegeis o mesmo presidente da câmara, contem com o povo aqui da sede!

This page is powered by Blogger. Isn't yours?